Quinta, Abril 26, 2018
   
Text Size
image
image image
Clique Folia no WhatsApp
Divulgação e Cobertura de Eventos
Divulgação e Cobertura de Eventos Anuncie Conosco!

Prefeitura faz monitoramento da qualidade do gelo no Carnaval

Prefeitura faz monitoramento da qualidade do gelo no Carnaval.

Com o objetivo de evitar doenças de circulação hídrica, como diarreia e hepatite, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) intensificou o monitoramento da qualidade do gelo que está presente nos estabelecimentos dos circuitos do Carnaval de Salvador. A ação tem parceria da Vigilância Sanitária – fiscalizador de gelo – e da Vigilância Sanitária Ambiental – fiscalizador de água.

Só este ano, 278 pontos tiveram inspeção da água para o Carnaval pela Prefeitura. Essa ação ajudou a reduzir em 78% os casos de doenças de circulação hídrica no pós-Carnaval do último ano.

"Se for observar, o gelo está em contato direto com a população, principalmente em festas. A maioria dos camarotes e outros estabelecimentos acondicionam a alimentos, produtos perecíveis, bebidas no gelo. Alguns tipos de drinques', como caipiroska, levam também o gelo na composição. Por isso, intensificamos o controle da água, fonte de produção do gelo, para não pôr em risco a saúde do folião", declarou o subcoordenador de Vigilância em Saúde Ambiental, Lourenço Ricardo.

Para a reforçar a vigilância, quatro equipes estão fiscalizando camarotes e outros locais 24 horas até a Quarta-feira de Cinzas. "O programa de monitoramento é feito o ano inteiro e intensificado no Carnaval. No dia a dia, o fornecimento de água já é intermitente, durante festa momesca com o fluxo grande de pessoas nos circuitos consumindo, alguns estabelecimentos lançam mão da utilização correta do recurso e do armazenamento – o que é uma grande preocupação", pontuou Lourenço.

Todos os estabelecimentos visitados recebem um selo de acompanhamento afixado em local visível, indicando que a água do estabelecimento está sendo monitorada. "Para a festa, visitamos prioritariamente a rede de distribuição da Embasa, seguido por pousadas, bares e hotéis. O cloro, bactericida utilizado para testar a qualidade da água, já quebra uma cadeia sucessiva de contaminação, principalmente das pessoas que estão em situação de vulnerabilidade por conta de algum incidente dentro ou fora do circuito", afirmou o subcoordenador.

 

Siga-nos:

Facebook: Cliquefolia

Twitter: @Cliquefolia

Instagram: #Cliquefolia

Rafael Santos: #rafaelsba

George Castro: #geocastro18

Publicidade

Bahia FM 88,7

Pesquisa